5 erros mais comuns na gestão de uma pequena empresa

gestão de pequena empresa

Uma boa gestão de pequena empresa envolve a observância e o cuidado com vários fatores relevantes. Porém, existe um que merece atenção especial, pois trata-se de uma peça-chave para o crescimento de qualquer negócio: o gerenciamento financeiro.

Todas as metas do empreendimento passam pelo financeiro, e os dados gerados nesse setor servem como base para a tomada de decisões, na medida em que transmitem segurança para as áreas funcionais. Nesse sentido, uma gestão eficiente das finanças pode causar impactos bastante positivos na empresa.

Entretanto, algumas falhas podem comprometer os resultados do negócio. Quer saber quais erros você não pode cometer na gestão de pequena empresa? Continue a leitura e confira!

1. Não fazer fluxo de caixa

Muitas pessoas erroneamente pensam que o fluxo de caixa serve apenas para verificar o que já passou no estabelecimento, seja por meio do acompanhamento de extratos bancários ou da atualização de planilhas com valores que já ocorreram.

No entanto, ele também é relevante como uma métrica para que a empresa planeje o futuro: conhecer e registrar as contas que ainda terá que pagar e os valores que ainda terá para receber.

Sem um controle eficiente das contas a pagar e a receber, o negócio não consegue se organizar e se projetar no longo prazo, o que pode culminar na inadimplência e no pagamento de contas com multas e juros.

2. Não formalizar suas operações

Na gestão de pequenas empresas, alguns empreendedores desconsideram o ato de formalizar todas as suas operações, e isso tende a resultar na falta de controle sobre o negócio.

Com a ausência desses registros, de qual outra forma seria possível saber com exatidão, por exemplo, o quanto de dinheiro entrou no caixa em um determinado período e o quanto saiu para pagar contas?

Saber se é necessário adquirir mais unidades de um produto, quantas pessoas foram atendidas, quais clientes estão atrasados no pagamento e qual foi o volume de operações em um dia, mês ou ano são fatores que também dependem dessa formalização — a qual, para ser útil, deve ser atualizada todos os dias e com todas as informações.

3. Não ter controle de estoque

O correto é que o estoque de uma empresa seja sempre registrado e atualizado conforme as saídas e as compras realizadas. Esse controle é fundamental por duas razões. A primeira é para que você não venda aquilo que não tem — o que pode comprometer a fidelização do cliente. A segunda tem por objetivo evitar o desperdício de dinheiro e de tempo.

Portanto, não fique nas mãos do destino. Além de manter um controle fiel dessas operações na sua empresa, para reduzir custos com armazenagem e otimizar compras, busque calcular o estoque ideal e potencialize as finanças do seu negócio.

4. Não saber calcular o preço de venda ideal

É comum que alguns gestores tenham certa dificuldade na hora de precificar seus produtos ou serviços. Por essa razão, acabam por estipular valores por meio de estimativas duvidosas — o que pode acarretar o prejuízo de suas vendas e impactar negativamente o funcionamento do negócio.

No geral, tal falha é cometida pelos administradores devido ao desconhecimento de seus custos e de suas despesas. Assim sendo, para uma precificação justa e competitiva, torna-se crucial o gestor conhecer tanto esses fatores quanto o mercado concorrente e o público-alvo.

5. Não analisar frequentemente o desempenho da empresa

Para que o empreendedor entenda verdadeiramente todos os processos acima citados e possa estabelecer estratégias de gerenciamento que levem a melhores resultados, é preciso que ele analise constantemente o desempenho da sua empresa.

Ou seja, não basta ter um controle preciso daquilo que entra e sai do negócio. É sempre pertinente acompanhar criteriosamente todas as movimentações registradas para saber se a empresa está indo na direção certa.

Tenha em mente que o grande erro na gestão de pequena empresa está em observar apenas a diferença entre as receitas e as despesas, quando, na verdade, o ideal seria considerar custos, despesas, investimentos, impostos e vendas, a fim de apurar adequadamente os resultados do empreendimento.

Gostou deste conteúdo e quer ficar por dentro dos próximos assuntos? Não deixe de nos acompanhar no Facebook, no Instagram e no LinkedIn!

Viu como essas informações podem ajudá-lo a ampliar seus conhecimentos de gestão para sua empresa? Então, aproveite para assinar nossa newsletter e não perca nenhuma novidade do blog!

2 comentários em “5 erros mais comuns na gestão de uma pequena empresa

  1. Pingback: Afinal, como fazer uma delegação de tarefas eficiente para funcionários? - Nosso Crediário - Crediário Próprio Profissional

  2. Pingback: Delegação de tarefas: como fazer de forma eficiente com os funcionários?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *